Psicóloga de Diego Hypolito trabalhou metas com ginasta: ‘Ele se reinventou como ser humano e atleta’

Tempo de leitura: 2 minutos

Artigo publicado por Marjoriê Cristine | LINK ORIGINAL |

Quando conquistou a medalha de prata na prova de solo, uma das finais por aparelhos da ginástica artística, Diego Hypolito citou uma pessoa fundamental na sua vida. Após sair de uma depressão e carregar o peso de duas quedas em Jogos Olímpicos, o ginasta precisou se reinventar e conseguiu isso com a ajuda da psicóloga Sâmia Hallage.

O trabalho da dupla começou em maio de 2014 e aconteceu a pedido do próprio atleta junto com Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Ou seja, Hypolito teve ajuda por quase dois anos e meio antes de disputar a sua terceira o Olimpíada, justamente no Rio de Janeiro.

— Fiz um trabalho clínico e voltado para a performance, para tentar ajudá-lo. Não vejo que fiz algo, ele aceitou o trabalho de reflexão, para tentar entender o que está acontecendo na vida dele – diz a profissional.- Acredito que ele se reinventou, se reconstruiu como ser humano e atleta. O mérito é todo dele. Apesar de ter uma relação profissional, eu tenho um carinho grande por ele.

As sessões são semanais, mas quando Hypolito viaja, elas acontecem pela internet. Sâmia esteve todos os dias na Vila Olímpica para conversar com o ginasta, inclusive na manhã deste domingo, horas antes de ele subir no tablado para buscar a redenção. No encontro, ela relembrou as metas estabelecidas lá em 2014, quando o trabalho começou a ser feito.

— Nas primeiras sessões, nós estipulamos metas para a vida dele: ir para a Olimpíada e fazer tudo bem feito. Fazer da melhor maneira, era acertar a execução do que foi treinado (diferente e Pequim-2008 e Londres-2012). A medalha veio como consequência. Mesmo quando veio a dúvida se ele iria para a seleção ou não, a meta foi trabalhada. Que bom que ele foi escolhido e que conseguiu junto com o Nory essas duas medalhas – afirma.

WhatsApp Psicologia

 

2 Comentários

  1. Rita de Cassia Guimaraes

    Estou muito interessada no que tem acontecido nos concursos, visto que gostaria de trabalhar no Judiciário

    Responder
    1. Ana Vanessa Neves

      Olá Rita, acompanhe todas as novidades através do nosso blog e também do nosso site. Para trabalhar no judiciário é preciso estudar os conteúdos de Psicologia Clínica e Jurídica. Comece logo a sua preparação.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *