Alison revela segredo para não se abater com virada no 2º set: trabalho com psicólogo

Tempo de leitura: 1 minuto

texto original de Diego Garcia, do Rio de Janeiro (RJ), para o portal ESPN.com.br

Foi sofrido, mas Alison e Bruno Schmidt conseguiram vaga na decisão do vôlei de praia masculino dos Jogos Olímpicoa Rio 2016, ao baterem os holandeses Brouwer e Meeuwsen por 2 sets a 1, nesta terça-feira.

"Não é fácil levar uma virada dessas e temos trabalhado há anos com um psicólogo por isso. Qualquer outro time que tivesse levado uma virada daquela teria se abalado. Passou um filme na cabeça depois. É uma final olímpica!", desabafou Alison.

O jogo ganhou ares de sofrimento no segundo set, quando os brasileiros venciam por 20/17, desperdiçaram quatro match points e levaram a virada.

"Muita coisa passa pela cabeça. O jogo consumiu muito a gente, falei para o Alison que a gente tinha que passar por essa situação, tivemos que buscar força e energia para conter a volta deles ao jogo. Vamos focados agora", disse Bruno Schmidt.

"A gente tinha que passar por isso. Precisamos separar as emoções", continuou Bruno. "Foi uma grande partida e o Alison foi um monstro de novo. O tempo todo foi forte", acrescentou.

No terceiro set, o equilíbrio durou até a última bola. Alison e Bruno ainda jogaram fora mais um match point antes de, enfim, fecharem a parcial em 16/14.

"Um time é isso. O mais importante é a calma, tranqulidade, no seu país ainda. A gente acredita muito um no outro e por isso estamos juntos, nos cobramoa muito e o mais legal é como a gente acredita no nosso voleibol", definiu Alison.

WhatsApp Psicologia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *